terça-feira, 23 de março de 2010

palpitar...

A noite caiu, as energias parecem falhar, mas há um palpitar bem forte e incontrolável deste coração que reage a um pequeno impulso. A bússola da razão está descontrolada, não faz ideia qual será o norte…enquanto o coração bombeia bem forte o sangue que circula nas veias de forma a não deixar o corpo gelar. De quando em vez este palpitar acciona uma visão linda do que me rodeia por mais que o cenário seja escuro. O coração palpita sempre que é preciso este bombear mais forte, para me fazer ganhar força para dar a próxima passada. Aprecio este palpitar…e ânsio-o cada vez mais forte.

domingo, 21 de março de 2010

Morre lentamente...

Morre lentamente quem não viaja
Quem não lê,
Quem não ouve música,
Quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente,
Quem destrói seu amor próprio,
Quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente,
Quem se transforma em escravo do hábito,
Repetindo todos os dias os mesmos trajectos,
Quem não muda de marca,
Não se arrisca a vestir uma nova cor,
Ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente,
Quem evita uma paixão e seu redemoinho de emoções,
Justamente as que resgatam o brilho dos olhos,
E os corações aos tropeços.

Morre lentamente,
Quem não vira a mesa quando está infeliz,
Com o seu trabalho, ou amor,
Quem não arrisca o certo pelo incerto,
Para ir atrás de um sonho,
Quem não se permite,
Pelo menos uma vez na vida,
Fugir dos conselhos sensatos…

Pablo Neruda





P.s- Não quis morrer lentamente por isso este fim de semana apesar do cansaço que me devora aos poucos virei a mesa e valeu a pena...vou continuar a virar a mesa sempre que restar um bocadinho de força...tudo porque há momentos que valem muito. POrque vale a pena párar o tempo por um momento.

segunda-feira, 15 de março de 2010



Obrigada aos que me incutiram a vontade de sonhar...de o conseguir fazer e de estarem por perto...no fundo por fazerem parte deste sonho...