segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Até Amanhã!

Talvez o sol vá nascer amanhã de forma cintilante, como se hoje não tivesse chovido e tudo volte a florir como se não tivesse havido tempestade esta noite. Mas agora deita-te e dorme, deixa que tudo seja o que tiver de ser porque o tempo ditará a sua sentença e só ele o pode fazer, tu sabes bem disso. Deixa que os ventos tragam o que precisares e levem o que já não fizer falta. Deixa a tempestade varrer tudo, segura-te apenas!
Agarra a mão que tens estendida, fecha os olhos e confia no amanhã que te espera.
Deixa-te ficar neste abrigo e quando menos esperares o dia chegará, bem leve e sereno tal como a brisa que te beija em silêncio pela manhã e deixa-te embalar apenas pelo meu cheiro no teu, apenas para que te sintas mais confiante, apenas que tenhas a certeza que desde sempre e até sempre estarei contigo, apesar da tempestade!
E amanhã estarei como se o tempo tivesse corrido em modo ultra rápido, em que ficas confuso de tal rapidez que se reflete quase que num abrir e fechar de olhos e que te transporta no tempo e no espaço.
Estarei, estarás...estaremos, amanhã!

 

Sem comentários:

Enviar um comentário