sexta-feira, 1 de julho de 2011

A porta

 
Vai e abre a porta.

Talvez lá fora haja
uma árvore, ou um bosque,
um jardim,
ou uma cidade mágica.

Vai e abre a porta.
Talvez haja um cão a vasculhar.
Talvez vejas um cara,
ou um olho,
ou a imagem
de uma imagem.

Vai e abre a porta.
Se houver nevoeiro
dissipar-se-á

Vai e abre a porta.
Mesmo que nada mais haja
que o tique taque da escuridão,
mesmo que nada mais haja
que o vento surdo,
mesmo que nada haja,
vai e abre a porta.

Pelo menos
Haverá
Uma corrente de ar.

Miroslav Holub

2 comentários:

  1. truz truz, posso entrar???
    Bjao big

    ResponderEliminar
  2. Claro que sim. Tu podes sempre...ou melhor nunca chegaste a sair!

    ResponderEliminar