quinta-feira, 27 de maio de 2010

terça-feira, 25 de maio de 2010

Cansaço

Pesam-me os olhos de cansaço de ver a bola de pingue-pongue a saltar de um lado para o outro. Estou cansada. Quero e preciso de dormir. Mas falta-me ...o essencial que deixei cair algures. Já refiz o caminho mas não encontro nada. Procuro ora no silencio, ora na música que toca agora mesmo, em nada mais me resta procurar…

Talvez não valha mais apena voltar atras...ou talvez não me canse de o fazer...poderei não estar a ver bem...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

sexta-feira, 14 de maio de 2010

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Citação

"Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida."

terça-feira, 11 de maio de 2010

...

Saio pela porta que se abriu com o vento e bato-a com força para que ela fique bem fechada com a minha saída. Talvez não volte. Na rua paira o silencio da noite envolvido no segredo que confiei às estrelas e as folhas fazem remoinho como se arrumassem o que em mim se encosta, mas consegui agarrar o que realmente me aquecia. Deitei-me bem mais quente por te ter sentido, brilhas-te bem longe e ficas-te bem perto. Retomas-te o teu lugar onde repousas dentro da tua tranquilidade e pedes o teu equilíbrio, desenhado sobre os traços que decidiste fazer…talvez a noite volte a cobrir-me com a presença das estrelas e a porta se volte abrir com a força do vento. Eu ficarei debruçada sobre elas para poder olhar para as pessoas especiais . Que essa estrela que brilha dentro de ti não se apague e consigas permanecer  nela.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Sorriso seguro.

Ainda permanece o sorriso que deixas-te no rosto desde a última vez que te peguei a mão, e ainda perguntas a quem vês passar como estou e quando me voltarás a ver…mal sabes que estamos bem perto…tu sabes que continuo perto…um dia contarei novamente os quilómetros e as horas para te voltar a ver sorrir, para te apertar a mão e por fim para te deixar um sorriso alimentado de esperança. Não, não foi ilusão nem tão pouco um sonho, a realidade continua, embora afastada dos olhos mas perto do coração. Vou dando corda a esse relógio que faz tum, tum, tum dentro de ti e que não deixará de funcionar por falta dela com certeza. O tempo para ti não passa, mas eu não me esqueço de ti, um dia aparecerei na mesma porta que me viste partir com o mesmo sorriso e o mesmo carinho. Levar-te-ei a passear à rua bem devagarinho, iremos comer folhados de maçã, contar-me-ás mais umas das tuas histórias que tanto te fizeram feliz e outras tantas que te marcaram o rosto. Sim, é verdade a pequena jovem não ficou só de passagem e um dia voltará para a recordares bem de perto, porque não estás só nem muito menos esquecido. Continua a segurar esse sorriso que te deixei até ao dia  em que me voltarás a ver.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

quinta-feira, 6 de maio de 2010

end?

O tempo passa mas o momento ficou parado. O lugar é sempre o mesmo apesar de todas as mudanças que queiram fazer. Foi lá. Foi lá que parei coma minha revolta. É lá que relembro que já nada posso fazer. Mostraste-me tanto! Não hei-de passar sem reparar e sem pensar no “se”, não hei-de olhar para o sol sem recordar o teu sorriso e cada vez que fechar os olhos hei-de ouvir a tua voz como se fosse hoje. Peço tanto que a minha memória não me tire o tudo que tenho. Agora olho o céu é quanto me basta para te sentir perto, olho o mar para respirar fundo e conseguir continuar caminho e a ti dedico todo o meu esforço de continuar como se estivesses mesmo ao meu lado, e estás…mas queria tanto voltar a ver-te, falar-te…queria tanto que voltasses a dizer o meu nome e a pedir para esperar…a ti dedico as minhas vitorias. Porque apesar da falta dos sentidos eu sei que estás por perto para me proteger, entre as quatro paredes ainda te sinto, no vento que me bate na cara ainda te beijo e no relógio que olho ainda te espero...no fundo eu sei…ou não quero saber que o passado escapou-me por entre os dedos…com uma ultrapassagem infeliz.
Agora resta-me saber continuar a construção que começas-te...porque  há coisas que não tem fim.






(O tempo passa mas o essencial fica e tu serás sempre tu, não sao preciso datas...e nao é preciso recordar, simplemente porque há coisas que nunca são esquecidas)